Anonimato mangaká: Shungiku Nakamura - A mulher sem rosto

   

Boa noite, meus queridos ❤
   
     De uns tempos pra cá andei pesquisando por mangás novos e pensei em dar uma olhada em outras obras menos conhecidas da Nakamura-sensei, a fim de conhecer um pouco mais de seus trabalhos que não recebem tanta atenção assim. Numa busca rápida por seu nome é possível notar que quase todo resultado será relacionado a Junjou Romantica ou Sekai Ichi Hatsukoi, e ainda haverá uma pequena parcela sobre Hybrid Child, que vem recebido atenção ultimamente devido a recente adaptação para anime. Talvez 0,0000001% dos resultados exibam informações e dados pessoais a respeito da própria Nakamura, e essas informações ainda são as minimas possíveis e no geral apresentadas de forma rápida e sem detalhes. É de se estranhar considerando que a busca foi feita com o próprio nome da pessoa em questão. Mas como é possível alguém com tanto renome assim ser tão secreta e misteriosa quanto a sua vida particular? Por ser uma mangaká, ela deveria ser conhecida e ter sua imagem divulgada pelo mundo afora, certo? Errado! No caso, ser um mangaká é justamente o que complica a situação.

     Identidade de mangakás é uma coisa que me intriga desde os primórdios da minha vida como leitora de quadrinhos japoneses. Lembro-me de quando era criança e ficava confusa ao não achar nada na internet sobre meus artistas favoritos. Pensei se tratar de frescuras ou pura ignorância dos autores, mas na real os motivos envolvidos são um pouco mais complexos.
     Antes de mais nada, não sou nenhuma especialista e posso estar falando até muitas coisas erradas. Todo o raciocínio que estou usando aqui foi o que eu juntei ao longo de anos e anos como leitora e fã, a fim de compreender um pouco mais do universo dos artistas e seus critérios sobre vários aspectos. É por isso tudo que estou apenas apontando minha opinião e visão sobre o assunto.



     Então sem mais delongas, vamos a questão principal: Por que alguns mangakás se escondem no anonimato ao invés de aparecerem na mídia?

    Reuni 3 tópicos que possivelmente explicam os motivos, de uma maneira geral e simples

     1- Receio de exposição
     Muitos já devem ter notado que na maioria dos vídeos encontrados no Youtube, ou em qualquer outro site, os japoneses tentem a esconder o rosto com máscaras ou apenas o exibir parcialmente. Trata-se de um costume que muitas pessoas seguem, que é o de não expor sua imagem publicamente na internet para que qualquer um veja sendo talvez um meio de não chamar atenção e ser respeitoso e conservado com sua própria imagem, ao invés de simplesmente jogar seu rosto pela rede. Japoneses são um povo extremamente reservado e discreto, e para muitos ter sua vida exposta na internet pode ser incomodo. Claro, é careta demais dizer que "Esconder a cara é o orgulho nacional dos japoneses", mas de fato é um hábito muito presente entre a população, principalmente os mais velhos.

     2- Assédio de fãs
     Este certamente é o motivo mais óbvio e que todo mundo já deve ter considerado. As vezes artistas acabam sendo prejudicados se sua imagem é muito conhecida pelos fãs, independente do tipo de trabalho que façam. Eles passam a sofrer constantemente com perseguição e inconveniência, tendo diversas atividades do cotidiano prejudicadas. Um exemplo disso é J.K Rolling, autora de Harry Potter, que mencionou adorar escrever em cafeterias usando seu notebook, mas que precisou parar por conta de assédio dos fãs e de pessoas que queriam o tempo todo opinar ou dar sugestões sobre o enredo de seus textos.

     3- Provocar mistério e interesse no leitor/Explorar novos temas
     Algo muito comum no ramo dos mangás é o uso de pseudônimos por parte dos artistas. Isso talvez possa se enquadrar no nosso primeiro tópico, no caso de pessoas que não querem de maneira alguma terem sua identidade revelada, mas também tem ligação com o conceito de mistério e incerteza. Muitas obras se tornam famosas e ninguém realmente sabe quem as desenhou, o que provoca ainda mais interesse no público em saber quem está por trás de tudo. Sem falar da admiração e inconformação de gostar de algo do qual você nem sabe quem é o autor.
     Outra razão para o uso de pseudônimos é a de artistas já conhecidos investirem em novos temas e parâmetros dos quais seus fãs não estão acostumados e que talvez até não aceitassem tão bem. É uma forma de fazer uma obra com total liberdade sem ter seu nome ou reputação julgados e rebaixados, ou simplesmente se divertir e tornar a coisa um hobbie.
     E falando em pseudônimos, como não mencionar nosso queridíssimo Usagi-san, que se torna Akikawa Yayaoi quando o assunto são romances BL que, inclusive, é um tema totalmente diferente de seus livros habituais.



Relacionando os tópicos com Shungiku Nakamura

     Japonesa, sagitariana de 13 de dezembro de 1980, portadora do tipo sanguíneo O e considerada uma mestra no gênero BL, possuindo mangás que entraram na lista semanal do New York Times entre mais vendidos, além do título de mangá mais vendido no ano de 2008.
     Isso é quase tudo que sabemos a respeito desta maravilhosa artista, que sempre causou frustração em seus fãs por conta do anonimato. Seus leitores estiveram sempre intrigados com seus mistérios e precisavam se contentar com as poucas informações de notas iniciais em seus mangás e com desenhos, como este acima.


      Se você é um fã de Junjou Romantica ou de qualquer outra obra da Nakamura, provavelmente já ouviu argumentos de outros fãs a respeito de sua preservação com a imagem. Na maioria das vezes as pessoas dizem que é inexplicável alguém com um trabalho de tanto sucesso e com proporções gigantescas ainda permanecer na escuridão.
     Ao meu ver, trata-se  justamente disso e principalmente de receio de exposição e medo de pressão sobre seu trabalho. Claro, eu não a conheço para dizer se ela é ou não o tipo de pessoa que odeia exposição, mas este argumento pode tornar-se possível apenas pelo fato do conteúdo de seus mangás ser yaoi. Apesar da fama e ótima recepção pelos fãs, histórias com temática BL ainda não são totalmente bem vistas, o que influência muitos autores a permanecerem no anonimato com medo de julgamento ou apenas para preservação de imagem. Outro fator importante que também pode ser citado é a preocupação justamente por seus mangás terem tomado tais proporções dentre o gênero. É uma responsabilidade enorme que exerce certa pressão no autor, que pode muitas vezes se intimidar por isso. E para finalizar, há também questões de auto-avaliação e reconhecimento. Em diversos lugares é possível encontrar informações de que Shungiku Nakamura tem certo receio em relação a suas obras, especialmente sobre seu traço. No próprio mangá você encontra textos de preocupação de sua parte em relação a qualidade e se está realmente interessando aos leitores.

     Esses seriam os mais lógicos motivos do anonimato da autora até agora. Sim, até agora.
     Senhoras e senhores, para os desinformados de plantão, peço que se se segurem pois a notícia é: Shungiku Nakamura finalmente deu as caras!
   
   



     Essas imagens estão circulando por vários sites há algum tempo, todos com textos eufóricos e de alegria vinda dos fãs. 
     Ao que parece, elas foram tiradas em um evento promocional da terceira temporada que aconteceu na China. Nakamura marcou presença no evento sem muita divulgação anterior, o que chocou a muitos. 

     Vocês agora devem estar pensando: Por que apresentar opiniões sobre o anonimato de uma autora que já se revelou?
     Justamente para questionar isso. Por que ela se revelou só agora?
     Todos sabem que Junjou Romantica está cada vez mais ocupando um espaço maior no mundo dos mangás, e com essa onda de sucesso acumulada de anos, uma hora ou outra seria inevitável que sua responsável fosse finalmente introduzida. Apesar dos mangás sobreviverem com seus artistas reservados, chega uma hora em que o contato autor-fã torna-se extremamente necessário, especialmente para que assim atraia ainda mais lucro e atenção. Mas é claro que isso é algo que possivelmente acontecerá gradualmente e talvez demore até que ela se firme de fato na mídia.

     Mas mesmo assim, já é uma imensa conquista finalmente conhecer uma artista que se escondia desde os anos 90, sejam por quaisquer que fossem seus motivos. Como fã, fico imensamente feliz de conhecer seu rosto e ver que ela está começando a ser integrar publicamente. Se vai demorar ou não até que isso aconteça totalmente é dificil de dizer, mas eu tenho certeza de que Nakamura vai chegar com tudo!

2 comentários:

  1. Oi, Themy ^^"
    Aqui é a Mel do Yaoi Tales.
    Primeiro, adorei seu blog <3 (Como não adorar já que é sobre Junjou Romantica? AMO junjou)
    Bem, segundo de tudo... Sempre tive uma teoria simples sobre a Shungiku Nakamura não se revelar a público, ela deixa isso implícito em sua própria obra... A meu ver, ela coloca muito de si no Usagi-san, ele é o personagem mais anti-social de todos, ele não se sente bem em eventos sociais (embora se porte super bem quando frequenta um e engane todo mundo com seu belo sorriso), ele detesta até quando invadem seu espaço em sua própria casa (e não esconde isso de ninguém)... E pense bem, o Usagi-san está em todas as capas de Junjou e o Hazuki de Hybrid Child que é parecido com ele também. (Até mesmo uma autora tem seu personagem favorito, verdade seja dita).
    Então, para mim a Nakamura-sensei não gosta realmente de se expor. :)
    Terceiro, é um prazer conhecê-la e sim, aceito a parceria.
    Agradeço por comentar no meu blog.
    E desculpe se não comentei no espaço de parcerias... É que eu queria mesmo comentar esse post.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário e por aceitar a parceria, Mel ❤ Vou colocar já o banner do Yaoi Tales aqui.
      Isso que você mencionou é totalmente verdade mesmo. As vezes os autores depositam muito de si mesmos em seus personagens, fazendo com que se torne algo pessoal mesmo. Da pra notar realmente algumas semelhança nos personagens da Nakamura, aparenta mesmo que ela depositou sua essência neles. E o pior é que muitas vezes nem percebemos essa ligação forte entre personagem e autor (eu -q). Me recordo de algumas citaçoes dela no próprio mangá em que se você parar pra pensar bem, da pra ver o carinho todo que ela tem por certos personagens em comum. É uma coisa bem interessante a se analisar
      Mais uma vez, obrigada pela parceria e pela visita
      Também é um prazer conhecê-la ^^
      Até mais o/

      Excluir

 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos